Diferenças

Aqui você vê as diferenças entre duas revisões dessa página.

Link para esta página de comparações

Ambos lados da revisão anterior Revisão anterior
documentacao:sped_pis_e_cofins:blococ:registro_c190:registro_analitico_do_documento_codigo_01_1b_04_e_55 [06/07/2011 15:30]
jocenei
documentacao:sped_pis_e_cofins:blococ:registro_c190:registro_analitico_do_documento_codigo_01_1b_04_e_55 [06/07/2011 12:30] (atual)
Linha 1: Linha 1:
 +<​html><​br /></​html>​
  
 +
 +\\  {{http://​www.newinf.com.br/​diversos/​iconequestor.jpg?​75x38}} ​ **REGISTRO C190: CONSOLIDAÇÃO DE NOTAS FISCAIS ELETRÔNICAS (CÓDIGO 55) -- OPERAÇÕES DE AQUISIÇÃO COM DIREITO A CRÉDITO, E OPERAÇÕES DE DEVOLUÇÃO DE COMPRAS E VENDAS** ​
 +
 +
 +----
 +Este registro deve ser preenchido para consolidar as operações de aquisições ou devoluções de vendas realizadas pela pessoa jurídica, por item adquirido (Registro 0200), mediante emissão de NF-e (Modelo 55), no período da escrituração,​ com direito à apuração de crédito. ​
 +\\ **IMPORTANTE:​** A pessoa jurídica ao escriturar a consolidação de suas aquisições com crédito e/ou devoluções,​ no registro C190, deve atentar que: 
 +\\ **1.** A escrituração da consolidação de vendas por Nota Fiscal eletrônica (NF-e), no Registro C190 (Visão consolidada das aquisições e devoluções com direito a crédito, por item vendido), dispensa a escrituração individualizada das aquisições do período, por documento fiscal, no Registro C100 e registros filhos.
 +\\ **2.** Não devem ser incluídos na consolidação do Registro C190 e registros filhos (C191 e C195) os documentos fiscais que não correspondam a aquisições com direito a crédito ou a devoluções (devoluções de vendas), bem como as notas fiscais eletrônicas canceladas, as notas fiscais eletrônicas denegadas ou de numeração inutilizada e as notas fiscais referentes a transferência de mercadorias e produtos entre estabelecimentos da pessoa jurídica, etc.
 +\\ **3.** Não devem ser relacionados neste registro os documentos fiscais representativos das seguintes operações geradoras de crédito:
 +  * Aquisição de bens a serem incorporados ao ativo imobilizado,​ cujo crédito for determinado com base no valor de aquisição e/ou com base nos encargos mensais de depreciação. O detalhamento do crédito com base nos encargos de depreciação deverá ser feito no registro F120. Caso o crédito seja apurado com base no valor de aquisição deverá ser informado no registro F130;
 +  * Caso a pessoa jurídica venha a proceder neste registro à escrituração da aquisição de bens a serem incorporados ao ativo imobilizado,​ objeto de crédito mediante a escrituração do Registro F120 (com base no encargo de depreciação) ou  do Registro F130 (com base no valor de aquisição),​ deverá informar nos registros filhos C191 (PIS/Pasep) e C195 (Cofins) o CST “98” ou “99”;
 +  * Aquisição de Energia Elétrica (documento fiscal código 06). Os documentos fiscais relativos a aquisição de energia elétrica devem ser escriturados nos registros C500;
 +  * Aquisição de serviços de transportes (documentos fiscais códigos 07, 08, 8B, 09, 10, 11, 26, 27 e 57). Os referidos documentos fiscais relativos a aquisição de serviços de transportes devem ser escriturados no registro D100;
 +  * Aquisição de serviços de transporte de passageiros – Bilhetes de Passagem (documentos fiscais códigos 2E, 13, 14, 15, 16 e 18). Os referidos documentos fiscais relativos a aquisição de serviços de transporte de passageiros devem ser escriturados nos registros D300 ou D350 (bilhete emitido por ECF);
 +  * Aquisição de serviços de comunicação e telecomunicação (documentos fiscais códigos 21 e 22). Os referidos documentos fiscais relativos a serviços de comunicação e telecomunicação devem ser escriturados nos registros D500;
 +  * Aquisição de água canalizada ou gás (documentos fiscais códigos 28 e 29). Os documentos fiscais relativos a água canalizada e gás devem ser escriturados no registro C500;
 +  * Cupom Fiscal (documentos fiscais códigos 02, 2D e 59). Os documentos fiscais relativos Cupom Fiscal devem ser escriturados nos registros C400 (informação por ECF) ou C490 (informação consolidada);​
 +
 +\\ Devem também serem relacionadas neste registro as operações de devoluções de compras que, quando da aquisição,​ geraram créditos da não cumulatividade. Os valores relativos às devoluções de compras, com crédito apurado na aquisição,​ devem ser escriturados pela pessoa jurídica, no mês da devolução,​ e os valores dos créditos ​ correspondentes a serem anulados/​estornados,​ devem ser informados como “Ajuste de Redução” no campo 10 dos registros M100 (PIS/Pasep) e M500 (Cofins), bem como nos registros filhos de detalhamento de ajustes (M110/​M510). ​
 +
 +<​html><​br /></​html>​
 + 
 +
 +| **Nº** | **Campo** | **Descrição** | **Tipo** | **Tam** | **Dec** | **Obrig** | **Preenchimento** | **Validação** | **Observações NEW** |
 +| 01 | REG | Texto fixo contendo "​C190” | C | 004* | - | S | \\ | \\ | \\ |
 +| 02 | COD_MOD | Texto fixo contendo "​55"​ Código da Nota Fiscal Eletrônica,​ modelo 55, conforme a Tabela 4.1.1. | C | 002* | - | S | \\ | \\ | \\ |
 +| 03 | DT_REF_INI | Data Inicial de Referencia da Consolidação | N | 008* | - | S |informar a data de referência inicial dos documentos consolidados no registro, ou seja, a data do documento com emissão mais antiga, representativos de operações de aquisição ou devolução,​ no formato “ddmmaaaa”,​ excluindo-se quaisquer caracteres de separação,​ tais como: “.”, “/”, “-”.| \\ | \\ |
 +| 04 | DT_REF_FIN | Data Final de Referencia da Consolidação | N | 008* | - | S |informar a data de referência final dos documentos consolidados no registro, ou seja, a data do documento com emissão mais atual, representativos de operações de aquisição ou devolução,​ no formato “ddmmaaaa”,​ excluindo-se quaisquer caracteres de separação,​ tais como: “.”, “/”, “-”.| \\ | \\ |
 +| 05 | COD_ITEM | Código do item (campo 02 do Registro 0200)| C | 060 | - | S |informar neste campo o código do item (produtos e/ou serviços) a que se refere a consolidação.| o valor informado neste campo deve existir no registro 0200. Atentar para a premissa de que a informação deve ser prestada pela ótica da pessoa jurídica titular da escrituração,​ ou seja, nas operações de entradas de mercadorias,​ os códigos informados devem ser os definidos pelo próprio informante e não aqueles constantes do documento fiscal.| \\ |
 +| 06 | COD_NCM | Código da Nomenclatura Comum do Mercosul | C | 008* | - | N |informar neste campo o código NCM, conforme a Nomenclatura Comum do MERCOSUL, de acordo com o Decreto nº 6.006/06. A identificação do NCM é determinante para validar a incidência ou não das contribuições sociais, confrontando e cruzando com as informações de CST, CFOP, base de cálculo e alíquotas informadas nos registros de detalhamento “C191” e “C195”. O campo NCM é de preenchimento obrigatório no registro C190, para as seguintes situações:​ \\ * as empresas industriais e equiparadas a industrial, referente aos itens correspondentes às suas atividades fins; \\ * as pessoas jurídicas, inclusive cooperativas,​ que produzam mercadorias de origem animal ou vegetal(agroindústria),​ referente aos itens correspondentes às atividades geradoras de crédito presumido; \\ * as empresas que realizarem operações de exportação ou importação;​ \\ * as empresas atacadistas ou industriais,​ referentes aos itens representativos de vendas no mercado interno com alíquota zero, suspensão, isenção ou não incidência,​ nas situações em que a legislação tributária atribua o benefício a um código NCM específico;​ \\ Nas demais situações o Campo 06 (NCM) não é de preenchimento obrigatório.| \\ | \\ |
 +| 07 | EX_IPI | Código EX, conforme a TIPI | C | 003 | - | N |informar com o Código de Exceção de NCM, de acordo com a Tabela de Incidência do Imposto sobre Produtos Industrializados (TIPI), quando existir.| \\ | \\ |
 +| 08 | VL_TOT_ITEM | Valor Total do Item | N | - | 02 | S |informar neste campo o valor total dos documentos fiscais (NF-e)consolidados neste registro.| \\ | \\ |
 +
 +\\ **Esclarecimentos adicionais quanto às operações a serem escrituradas nesse registro:**
 +\\ **I – Vendas Canceladas, Retorno de Mercadorias e Devolução de Vendas.**
 +\\ A operação de retorno de produtos ao estabelecimento emissor da nota fiscal, conforme previsão existente no RIPI/2010 (art. 234 do Decreto Nº 7.212, de 2010), para fins de escrituração de PIS/COFINS deve receber o tratamento de cancelamento de venda (não integrando a base de cálculo das contribuições). \\ Registre-se que a venda cancelada é hipótese de exclusão da base de cálculo da contribuição (em C170, no caso de escrituração individualizada por documento fiscal ou em C181 (PIS/Pasep) e C185 (Cofins)), tanto no regime de incidência cumulativo como no não cumulativo. \\ Já as operações de Devolução de Vendas, no regime de incidência não cumulativo, correspondem a hipóteses de crédito, devendo ser escrituradas com os CFOP correspondentes em C170 (no caso de escrituração individualizada dos créditos por documento fiscal) ou nos registros C191/C195 (no caso de escrituração consolidada dos créditos), enquanto que, no regime cumulativo, tratam-se de  hipótese de exclusão da base de cálculo da contribuição. \\ Dessa forma, caso a operação de venda a que se refere o retorno tenha sido tributada para fins de PIS/COFINS, a receita da operação deverá ser excluída da apuração: ​
 +\\ **1.** Caso a pessoa jurídica esteja utilizando os registros consolidados C180 e filhos (Operações de Vendas), não deve incluir esta receita na base de cálculo das contribuições nos registros C181 e C185.
 +\\ **2.** Caso a pessoa jurídica esteja utilizando os registros C100 e filhos, deverá incluir a nota fiscal de saída da mercadoria com a base de cálculo zerada, devendo constar no respectivo registro C110 a informação acerca do retorno da mercadoria, conforme consta no verso do documento fiscal ou do DANFE (NFe).
 +
 +\\ No caso de devolução de venda no regime cumulativo, hipótese de exclusão de base de cálculo da contribuição,​ caso não seja possível proceder estes ajustes diretamente no bloco C  ( no caso da devolução ocorrer em período posterior ao da escrituração),​ a pessoa jurídica deverá proceder aos ajustes diretamente no bloco M, nos respectivos campos e registros de ajustes de redução de contribuição (M220 e M620). Neste caso, deverá utilizar o campo “NUM_DOC” e “DESCR_AJ” para relacionar as notas fiscais de devolução de vendas, como ajuste de redução da contribuição cumulativa. \\ A nota fiscal de entrada da mercadoria retornada, emitida pela própria pessoa jurídica, não deverá ser relacionada nos registros consolidados C190 e filhos (Operações de aquisição com direito a crédito, e operações de devolução de compras e vendas) ou nos registros individualizados C100 e filhos, visto não configurar hipótese legal de creditamento de PIS/COFINS. \\ A devolução de venda tributada, por pessoa jurídica sujeita ao regime cumulativo deverá obedecer os mesmos critérios, ou seja, de exclusão da base de cálculo, devendo proceder aos ajustes diretamente nos registros consolidados C180 e filhos ou no registro C100 e filhos. Mesmo não gerando direito a crédito, a nota fiscal de devolução pode ser informada nos registros consolidados C190 e filhos, ou C100 e filhos, para fins de transparência na apuração. Nesse caso, deve ser informado o CST 99, visto que a devolução de venda no regime cumulativo não gera crédito. ​
 +
 +\\ **II – Devolução de Compras.**
 +\\ Os valores relativos às devoluções de compras, referentes a operações de aquisição com crédito da não cumulatividade,​ devem ser escriturados pela pessoa jurídica, no mês da devolução,​ e os valores dos créditos correspondentes a serem anulados/​estornados,​ devem ser informados preferencialmente mediante ajuste na base de cálculo da compra dos referidos bens, seja nos registros C100/C170 (informação individualizada),​ seja nos registros C190 e filhos (informação consolidada). \\ Caso não seja possível proceder estes ajustes diretamente no bloco C (como no caso da devolução ocorrer em período posterior ao da escrituração),​ a pessoa jurídica poderá proceder aos ajustes diretamente no bloco M, nos respectivos campos (campo 10 dos registros M100 e M500) e o detalhamento nos registros de ajustes de crédito (M110 e M510). \\ Neste caso, deverá utilizar o campo “NUM_DOC” e “DESCR_AJ” para relacionar as notas fiscais de devolução,​ como ajuste de redução de crédito. \\ Por se referir a uma operação de saída, a devolução de compra deve ser escriturada com o CST 49. O valor da devolução deverá ser ajustado nas notas fiscais de compra ou, se não for possível, diretamente no bloco M. Neste último caso, deverá utilizar o campo de número do documento e descrição do ajuste para relacionar as notas fiscais de devolução.
 +
 +
 +\\ [[http://​www.newinf.com.br/​|www.newinf.com.br]]\\ (49)3361-8100

QR Code
QR Code documentacao:sped_pis_e_cofins:blococ:registro_c190:registro_analitico_do_documento_codigo_01_1b_04_e_55 (generated for current page)